Convenção Coletiva de Trabalho para os trabalhadores da região de Novo Hamburgo foi homologada pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Escrito por Administrador. Publicado em Mais Notícias

19-08-2017

A CCT tem vigência a partir de 01/02/2017 a 31/01/2018, com abrangência para os municípios de: Araricá, Campo Bom, Dois Irmãos, Estância Velha, Igrejinha, Ivoti, Lindolfo Collor, Linha Nova, Morro Reuter, Nova Hartz, Novo Hamburgo, Parobé, Picada Café, Presidente Lucena, Riozinho, Rolante, Santa Maria do Herval, São José do Hortêncio, Sapiranga, Taquara e Três Coroas.

Para os trabalhadores da segurança privada desta região ficou assegurado:


- Reajuste de 5,79% para os vigilantes;
- Aumento do adicional de risco de vida para 15% para os Auxiliares de Segurança Privada;
- Reajuste no vale-refeição, passando o valor para R$ 18,70 por dia de efetivo serviço;

- Os reajustes salariais e reajustes do vale-alimentação deverão ser pagos na folha de agosto, ou seja, até o quinto dia útil de setembro;

- As diferenças salariais e do vale-aliementação de fevereiro a julho deverão ser pagas na folha de setembro, ou seja, no quinto dia útil de outubro de 2017.

 

Acesse a íntegra aqui: CCT Novo Hamburgo 2017/2018 

 

Para mais informações solicitamos que os trabalhadores entrem em contato com o sindicato através do telefone (51) 3593-4779

 

Assessoria de Comunicação

As principais alterações da Reforma Trabalhista

Escrito por Administrador. Publicado em Mais Notícias

13-07-2017

Cercada de polêmicas, mas aprovada no Senado por 50 votos a 26, a Reforma Trabalhista irá alterar mais de 200 pontos da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). O texto, depois de passar pelo Congresso, segue para a sanção do presidente Michel Temer antes de começar a valer. Um acordo entre senadores e o Palácio do Planalto prevê alguns vetos e mudanças por meio de medida provisória, para que o projeto não tenha que voltar à Câmara dos Deputados.

A reforma é a mais ampla alteração já realizada na CLT. Modifica cerca de 200 dispositivos e derruba súmulas do TST.

Abaixo, os principais pontos sobre o que muda com a reforma:

 

- Permite que acordos sindicais tenham prevalência sobre a legislação;

 

- Amplia a terceirização, alcançando a atividade-fim (atividade principal do estabelecimento);

 

- Cria novos tipos de contratos de trabalho, entre eles o trabalho intermitente;

 

- Amplia a possibilidade de acordos individuais, entre eles a possibilidade de jornada de 12 horas por 36 horas de

descanso e redução de intervalo intrajornada;

 

- Prevê banco de horas para compensação de horas extras, sem necessidade de acordo coletivo;

 

- Dificulta e encarece o acesso do trabalhador à Justiça do Trabalho;

 

- Acaba com o pagamento das horas de deslocamento;

 

- Exclui a obrigatoriedade de homologações de demissões por sindicatos. As demissões serão feitas diretamente entre a empresa e o empregado;

 

- Retira a obrigação de negociar com sindicatos demissões coletivas;

 

- Restringe as hipóteses e fixa limites de valores para indenizações por danos morais proferidas pela Justiça do Trabalho;

 

- Autoriza arbitragens trabalhistas para salários acima de R$ 11,1 mil;

 

- Acaba com o imposto sindical;

 

- Autoriza que gestantes e lactantes trabalhem em área insalubre, desde que tenham atestado médico;

 

- Revoga os 15 minutos de descanso antes das horas extras para as mulheres;

 

- Cria uma comissão de representantes de empregados para negociar diretamente com a empresa;

 

- Permite a rescisão de contrato de trabalho de comum acordo, com pagamento de metade da multa e do aviso prévio, sem direito a seguro desemprego.

 

Fonte: Correio do Povo

Ministério do Trabalho e Emprego defere registro sindical do Sindicato dos Vigilantes de Guaíba

Escrito por Administrador. Publicado em Mais Notícias

10-07-2017

Com a publicação no Diário Oficial da União em 21/06, o Sindicato dos Vigilantes de Guaíba e Eldorado do Sul, fundado em 2014, foi oficialmente reconhecido como sindicato profissional da categoria destes municípios.

Com sede provisória em Guaíba (Rua Bento Gonçalves, nº 319) o sindicato já está atendendo a categoria e já realizou sua primeira assembleia geral no último dia 01/07 para deliberar sobre a assinatura da primeira Convenção Coletiva.

A Federação dos Vigilantes do Estado do Rio Grande do Sul parabeniza a organização dos trabalhadores da região pela conquista da carta sindical e se coloca a disposição para ajudar no que for necessário para contribuir para o crescimento da entidade sindical.

Fonte: Assessoria FEPSP-RS

Vigilantes do Estado estarão na Greve Geral

Escrito por Administrador. Publicado em Mais Notícias

29-06-2017

Conforme deliberado na Plenária Estadual, realizada no último dia 22/06, os Sindicatos dos Vigilantes do Estado mobilizarão os trabalhadores e participarão nas suas respectivas bases dos atos e manifestos que devem ocorrer amanhã na deflagração da Greve Geral.

O movimento sindical está trabalhando unificado com paralisações, atos e greve geral contra as reformas propostas pelo Governo Temer que retiram direitos dos trabalhadores, são propostas que favorecem apenas a classe empresarial e contam com a força máxima dos deputados e senadores.

Mais uma vez estaremos nas ruas protestando contra as reformas e convidamos todos os trabalhadores para participarem, pois o momento requer muita luta para garantir nossos direitos!

 

Claudiomir Brum

Presidente 

Federação realiza Plenária Estadual dos Vigilantes para discutir ações contras as reformas

Escrito por Administrador. Publicado em Mais Notícias

21-06-2017

A Federação dos Vigilantes do Estado do Rio Grande do Sul realiza nesta quinta-feira (22), a Plenária Estadual para discutir ações de mobilização e conscientização da categoria dos vigilantes frente às reformas trabalhista, previdência e principalmente a defesa da Aposentadoria Especial dos trabalhadores da segurança privada.


O evento será realizado na sede da entidade, com início previsto às 14:00hs e contará com a presença de sindicatos filiados e dirigentes sindicais do Estado.


Mais informações: 51 3225-1648

Fonte: Assessoria de Comunicação FEPSP-RS